Dons do Espirito Santo


Dons do Espírito Santo            


Dom da Fortaleza


É um Dom Infuso em nós pelo batismo, que robustece a alma para praticar, por extinto do Espírito Santo, toda classe de virtudes heróicas com invencível confiança em superar os maiores perigos ou dificuldades que possam surgir.


Este dom é absolutamente necessário para a perfeição das virtudes infusas, especialmente a virtude da fortaleza.


Seus efeitos são:


1 Proporciona à alma uma energia inquebrantável. 


2 Destrói por completo a tibieza no serviço de Deus.      


 3 Torna a alma intrépida e valentes diante de toda classe de perigos ou inimigos.    


 4 Faz suportar os maiores sofrimentos com gozo e alegria.


 5 Da à alma o “heroísmo nas pequenas coisas” além do heroísmo nas grandes.


 


Vícios opostos a este dom são:


– O temor exagerado ou timidez  – A frouxidão natural


“Meios para fomentar e crescer neste dom:”


*Recolhimento, fidelidade a graça, invocação do Divino Espírito Santo etc… Alguns meios específicos:


1 Acostumarmo-nos ao cumprimento exato do dever apesar de todas  as repugnâncias.                        
2 Não pedir a Deus que retire a cruz , mas somente que nos dê força para levá-la santamente.                                 
3 Praticar com coragem ou com debilidade, mortificações voluntárias.                                             
 
4 Buscar na Eucaristia a fortaleza para nossas almas.                          


 


Este dom aperfeiçoa a virtude moral da fortaleza.


 


 “Temor a Deus é o princípio da Sabedoria (Sl 110, 10)


Dom do Temor de Deus


É um Dom Infuso em nós pelo batismo, pelo qual a inteligência do homem, sob o extinto do Espírito Santo, adquire docilidade especial para submeter-se totalmente a Divina Vontade por reverência a excelência e majestade de Deus, que pode nos infligir um castigo.


Existe 4 classes de temores segundo Santo Tomás:


1-Mundano: não vacila em ofender a Deus sara evitar um mal temporal. Este temor é sempre mal.


2- Servil: é aquele que serve a Deus e cumpre sua divina vontade. Este embora imperfeito é bom em si.


3- Filial: serve a Deus e cumpre sua Divina Vontade, fugindo da culpa só por ser ofensa a Deus e pelo medo de star separado dEle. Este é bom e perfeito.


4- Inicial: é o que ocupa um lugar intermediário entre o servil e o filial. Foge da culpa, principalmente, enquanto ofensa a Deus, porém, misturando nesta fuga certo temor da pena.


Qual destes temores é o Dom do Espírito Santo ? Segundo Santo Tomás, só o temor filial entra no Dom do Temor, porque se fundamenta na caridade e reverência a Deus como Pai e teme separar-se dEle pela culpa.  


Seus efeitos são:


1-Um vivo sentimento da grandeza e majestade de Deus que submerge a alma em adoração profunda, cheia de reverência e de humildade.


2-Um grande horror ao pecado e uma vivíssima contrição por tê-lo cometido.


3-Uma vigilância extrema para evitar as menores ocasiões de ofender a Deus.


4-Desprendimento perfeito de todo o criado.


Vícios opostos a este dom são:


SOBERBA E PRESUNÇÃO


“Meios para fomentar e crescer neste dom:”


*Recolhimento, fidelidade a graça, invocação do Divino Espírito Santo etc… Alguns meios específicos:


a) Meditar com freqüência na infinita grandeza e majestade de Deus.


b) Acostumar-se a tratar a Deus com confiança filial, porem cheia de reverência e respeito.


c) Meditar com freqüência na infinita malícia do pecado e conceber dele um grande horror.


d) Por um especial cuidado na mansidão e humildade no tratamento com o próximo.


e) Pedir com freqüência ao Espírito Santo  o temos reverencial de Deus.


 


Este dom aperfeiçoa a virtude teologal da Esperança e a virtude moral da Temperança.


 


Dom do Conselho


É um hábito Infuso sobrenatural pelo qual a alma em graça sob a inspiração do Espírito Santo, julga retamente, nos casos particulares, o que convém em relação ao fim último sobrenatural.


Seus efeitos são:
Preserva-nos do perigo de uma falsa consciência.                                                              


 – Resolve-nos com segurança infalível e acerto, multidão de situações difíceis e imprevistas.


– Inspiram-nos os meios mais oportunos para governar santamente os outros.                       


 – Aumenta extraordinariamente nossa capacidade e submissão aos legítimos superiores.           


 


“Meios para fomentar e crescer neste dom:”


1-Fidelidade a graça de Deus


2- Recolhimento interior, para perceber as moções divinas.


3- Invocação ao Espírito Santo.


4- Abertura, docilidade, delicadeza e atenção as inspirações divinas.


 


Vícios opostos a este dom são:


Por defeito: PRECIPITAÇÃO e a TENACIDADE


-Por excesso: A LENTIDÃO


Este dom aperfeiçoa a virtude moral da Prudência.


 


É indispensável à intervenção do Dom do Conselho para aperfeiçoar a Prudência, sobretudo em certos casos repentinos, imprevistos e difíceis de resolver que requer uma solução rapidíssima. É muito difícil conciliar:


a-                 A suavidade com a firmeza


b-                 A vida interior com o apostolado


c-                  O carinho afetuoso com a castidade mais perfeita


d-                 A necessidade de guardar segredo sem faltar com a verdade


e-                 A prudência da serpente com a simplicidade da pomba.


Para todas estas coisas, às vezes, não bastam às luzes da prudência, requer-se a intervenção do Dom do Conselho.


“DIVINO ESPÍRITO SANTO ILUMINAI-NOS COM SEUS SETE DONS, AMÉM!


 freiricardo@hotmail.com